#229e00

#0d4f00

Procuradora é brutalmente agredida por colega em SP após abertura de processo disciplinar contra o agressor

Procuradora é brutalmente agredida por colega em SP após abertura de processo disciplinar contra o agressor

Uma procuradora-geral da prefeitura de Registro, no interior de São Paulo, foi espancada de forma muito violenta por um outro procurador do município. A agressão brutal foi registrada em um vídeo, feito por outra funcionária.

Toda a situação ocorreu no final da tarde desta segunda-feira (20/6). A procuradora-geral Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, começou a ser agredida inicialmente com socos e uma cotovelada no rosto pelo também procurador Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos.

veja o vídeo: https://www.instagram.com/p/CfG1yhgu1CV/?igshid=YmMyMTA2M2Y=

A motivação da agressão seria um processo administrativo contra ele, por ter um comportamento ruim no ambiente de trabalho, segundo boletim de ocorrência que o G1 Santos e Região teve acesso. Gabriela ficou com o rosto ensanguentado, depois de receber os golpes.

No vídeo, Demétrius dá socos no rosto da procuradora-geral, que tenta se proteger enquanto grita por socorro. Ele ainda a xinga de “puta” e “vagabunda do caralho”. Outras mulheres que trabalham no local tentaram conter e segurar o homem, que empurra uma delas contra a porta com força.

Repúdio
Em nota, a prefeitura de Registro (SP) informou que manifesta o mais absoluto e profundo repúdio aos brutais atos de violência realizados pelo procurador municipal. “Que a vítima e sua família recebam toda nossa solidariedade, apoio e cada palavra de conforto e acolhimento”, disse em nota.

A administração municipal ainda determinou a imediata suspensão do agressor com prejuízo no salário dele, a partir de 21 de junho.

Também em nota, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de São Paulo, subseção Registro, repudiou a “inadmissível, covarde e grotesca agressão física praticada” pelo procurador municipal.

Um ofício contra Demetrius Oliveira será representado na Comissão de Ética e Disciplina. “A agressão atingiu toda a advocacia e a toda a sociedade de uma forma geral, causando indignação permanente”, informou trecho da nota.

Metrópoles

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print