#229e00

#0d4f00

Paraíba começa 2023 com quase 30 açudes em situação crítica; Boqueirão tem 30% do volume

A Paraíba começa o ano de 2023 com 26 açudes e situação crítica, segundo dados da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa). Por outro lado, 87 reservatórios estão em situação considerada de normalidade, dois estão sangrando e outros 20 estão em observação até este sábado (14).

É encaixado em situação normal, o açude com mais de 20% de volume. Já os que estão com menos de 20% da capacidade estão em observação. Os que estão em situação crítica têm menos de 5% do volume total.

O manancial Jangada, localizado no município de Mamanguape, é um dos que está sangrando. Ele tem capacidade máxima de 470.000 m³ de água e o volume atual é de 473.000 m³. Já o São José II, em Monteiro, tem capacidade para 1.311.540³ e o volume é de 1.313.847 m³.

Entre os 26 que estão em situação crítica, quatro estão totalmente zerados. Veja a lista abaixo:

  • Açude Bastiana – no município de Teixeira
  • Açude Riacho de Santo Antônio – no município de Riacho de Santo Antônio
  • Açude de Sabonete – no município de Teixeira
  • Açude São José IV – no município de São José do Sabugi

Conforme a Aesa, os períodos chuvosos da Paraíba ocorrem geralmente no primeiro semestre do ano, dependendo da região. A previsão do tempo para o primeiro trimestre de 2023 indica chuvas dentro da normalidade e também acima da média histórica em municípios do Alto Sertão, Sertão e parte do Cariri e Curimataú.

A previsão da Aesa ainda aponta para uma maior concentração de chuvas nas regiões do Sertão e Alto Sertão, que deve cair com mais intensidade nos meses de fevereiro a março.

Há também a tendência de que nos primeiros três meses deste ano as chuvas ocorrerem de normais a acima da média histórica sobre municípios do Alto Sertão, Sertão e parte do Cariri e Curimataú.

Por g1 PB