#229e00

#0d4f00

NASA tem planos de encontrar alienígenas subaquáticos em outros planetas com robôs de natação

NASA tem planos de encontrar alienígenas subaquáticos em outros planetas com robôs de natação

Um projeto ainda em estudo realizado pela NASA planeja vasculhar oceanos em outros planetas em busca de alienígenas subaquáticos. A ideia do projeto é construir robôs de natação, enviados por uma sonda de derretimento de gelo em grupos parecidos com cardumes. O objetivo é buscar sinais de vida alienígena sob os quilômetros de espessura da “Jupiter’s moon Europa” (uma das 79 luas do planeta Júpiter) ou da “Saturn’s moon Enceladus” (sexta maior lua de Saturno).

— Minha ideia é onde podemos pegar robótica em miniatura e aplicá-la de maneiras novas e interessantes para explorar nosso sistema solar? — explicou Ethan Schaler, engenheiro da Nasa, ao jornal inglês The Sun.

De acordo com Schaler, especialista da agência espacial, a ideia é enviar robôs do tamanho de um telefone, para as águas profundas.

O projeto SWIM (Sensing With Independent Micro-Swimmers) promete trazer novidades, segundo Schaler.

— Com um enxame de pequenos robôs nadadores, somos capazes de explorar um volume muito maior de água do oceano e melhorar nossas medições com vários robôs coletando dados na mesma área — completou.

Os protótipos começarão a ser construídos por uma equipe nos próximos dois anos, após garantir o funcionamento dos robôs, que deverão ter cerca de cinco polegadas de comprimento e três a cinco de largura.

Os robôs vão poder se juntar como cardumes, quase 50 embalados em um “criabot” para encontrar pistas. Já o navio principal vai levar um kit para coletar os dados durante a jornada pelas águas geladas, transmitindo as informações para um módulo de aterrizagem montado na superfície para que os especialistas na Terra estudem.

Samuel Howell, cientista da equipe SWIN, se mostrou otimista mesmo se depois de todos os anos para entrar em um oceano atravessarem a concha de gelo no lugar errado:

— Ao trazer esses “enxames” de robôs conosco, seríamos capazes de olhar ‘lá’ para explorar muito mais nosso ambiente do que um único criabot permitiria — apontou Howell.

O projeto ainda está em fases de testes, não vinculados a nenhuma missão, mas a NASA tem se mostrado interessada em responder a um dos maiores mistérios da humanidade.

O Globo