#229e00

#0d4f00

Em homenagem a Pelé, Nasa publica foto de galáxia verde-amarela: ‘Lendário’

As homenagens a Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, que morreu nesta quinta-feira (29) em São Paulo, não se restringem ao planeta Terra. A Nasa, agência espacial dos Estados Unidos, publicou em seu perfil no Twitter uma imagem de uma galáxia com as cores da bandeira do Brasil como tributo ao maior jogador de futebol de todos os tempos.

“Marcamos a morte do lendário Pelé, conhecido por muitos como o rei do ‘jogo bonito’. Esta imagem de uma galáxia espiral na constelação Sculptor (Escultor) mostra as cores do Brasil [verde, amarelo, azul, branco]”, diz o tuíte.

A constelação Sculptor, segundo a Universidade Harvard, foi batizada pelo astrônomo Nicholas Louis de Lacaille entre 1750 e 1754.

Morte do Rei

Pelé estava internado desde o dia 29 de novembro no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo para reavaliação da quimioterapia contra o tumor de cólon e o tratamento de uma infecção respiratória.

O Rei do Futebol foi diagnosticado com câncer em setembro de 2021. Já em fevereiro deste ano, o ex-jogador se internou no Albert Einstein para dar continuidade à quimioterapia.

Um boletim médico divulgado na tarde desta quinta-feira informou que a morte aconteceu às 15h27, “em decorrência da falência de múltiplos órgãos, resultado da progressão do câncer de cólon associado à sua condição clínica prévia”.

“O Hospital Israelita Albert Einstein se solidariza com a família e todos que sofrem com a perda do nosso querido Rei do Futebol”, completa o comunicado, assinado pelos médicos Fabio Nasri, geriatra e endocrinologista; Rene Gansl, oncologista; Alexandre Holthausen, cardiologista; e Miguel Cendoroglo Neto, Diretor-Superintendente Médico e Serviços Hospitalares.

Em outro boletim, do dia 22, os médicos já haviam alertado para a progressão do câncer e afirmaram que o paciente estava necessitando de maiores cuidados referentes às disfunções renal e cardíaca.

O Rei do Futebol será velado, a princípio, durante um dia e meio, no gramado do estádio do Santos, a Vila Belmiro. A cerimônia será aberta ao público, mas o horário não foi divulgado.

Já o enterro será no Memorial Necrópole Ecumênica, também em Santos, em uma cerimônia reservada para amigos íntimos e familiares.

G1 SP