#229e00

#0d4f00

“Ele me deu futuro”, diz mulher que ganhou rim do marido na lua de mel

“Ele me deu futuro”, diz mulher que ganhou rim do marido na lua de mel

A servidora pública Érika Moreira, de 37 anos, comemora duplamente o sucesso do transplante renal pelo qual passou no dia 23/6, em Brasília. Ela foi diagnosticada na adolescência com uma doença chamada glomeruloesclerose segmentar focal (GESF), que paralisa gradativamente as funções renais.

Em 2019, teve uma piora do quadro de saúde, que poderia afetar a qualidade de vida e ser um obstáculo para a realização do sonho de ser mãe. Foi então que Leonardo Moreira, à época namorado de Érika, expressou a vontade de doar um dos rins para a amada.

O casal se conheceu em 2018 por meio de uma amiga em comum. “Foi amor à primeira vista. Começamos a namorar e logo noivamos. Com isso, iniciamos o planejamento do nosso casamento, que seria em 2020, porém, devido à pandemia, tivemos que mudar nossos planos. Adiamos o casamento religioso para junho de 2022 e mantivemos apenas o casamento civil em 2020”, recorda Érika.

Ao mesmo tempo que planejavam o casamento, os dois buscavam tratamentos para melhorar a função renal de Érika, que havia chegado a menos de 20%. A melhor opção encontrada foi o transplante preventivo do órgão.

Além de Leonardo, a mãe e o irmão de Érika se dispuseram para serem doadores, mas ambos foram desclassificados durante a realização de exames de saúde. Felizmente, Leonardo, já noivo da paciente, apresentou maior compatibilidade.

“No momento em que descobri que ele seria meu doador foi uma alegria imensa, um sentimento de gratidão a Deus e a meu marido pela coragem, atitude e companheirismo. Veio em mim um sentimento de liberdade e vitória por poder ter um futuro, planos e colocar em prática sonhos”, relata Érika com alegria.

Ela também agradece à família do marido pelo apoio, desde o início, para a realização do transplante. Leonardo completa: “Fiquei muito feliz em saber que possuía as melhores condições de ser o doador e poderia colaborar com a melhora da saúde dela”.

Metrópoles