#229e00

#0d4f00

Arquidiocese de Natal emite nota após acusações de ex-seminarista

Arquidiocese de Natal emite nota após acusações de ex-seminarista

Após as acusações do ex-seminarista Djalma Feliciano contra padres e o arcebispo, a Arquidiocese de Natal emitiu uma nota. Confira abaixo:

“A Arquidiocese de Natal tomou conhecimento das acusações do ex-seminarista Djalma Feliciano Ferreira Júnior direcionadas a alguns membros do clero.

Considerando a gravidade do assunto, a Arquidiocese também informa que a Nunciatura Apostólica no Brasil foi devidamente comunicada do ocorrido.

Djalma foi aluno do Seminário São Pedro no período de 2011 a 2019, tendo sido desligado após análise feita pela equipe de formação da instituição.

A primeira avaliação ocorreu em 2019. Em seguida, foram oferecidas outras oportunidades, mas nenhuma alcançou o conceito necessário para o ingresso no sacerdócio.

Na última sexta-feira, dia 10 de junho, o processo foi encerrado e o senhor Djalma Júnior recebeu o comunicado da inviabilidade da ordenação.

O Seminário São Pedro tem sido no transcorrer de mais de um século, responsável pela formação do clero. Ali, também, formaram-se inúmeros jovens leigos que não foram ordenados, mas que trilharam caminhos diferentes no exercício das mais diversas profissões, enriquecendo, assim, a família humana e a sociedade potiguar de valores humanos que transcendem à missão primária do referido Seminário.

Nunca é demais recordar que o Ministério Sacerdotal é uma vocação específica pertencente à Igreja, a Comunidade do Povo de Deus. Trata-se de um Ministério acessível aqueles que, segundo as normas e critérios estabelecidos pela própria Igreja, são chamados e designados presbíteros ou bispos pela própria Igreja.

Não se trata, portanto, de um direito reconhecido e dado ao candidato, mas de um Dom, que se faz Serviço ao Povo de Deus numa determinada Igreja particular.

Considerando o bem da Igreja – Povo de Deus -, a tutela e a promoção da verdade, A Arquidiocese comunica ainda que apurará acuradamente o conteúdo das acusações.

Natal (RN), 14 de junho de 2022″. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print